Após recusar beijo, estudante tem braço quebrado em boate

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o caso da estudante de direito Rhanna Diógenes, 19 anos, que teve seu braço quebrado ao recusar as investidas de um homem em uma boate em Natal. A agressão aconteceu na madrugada de 30 de setembro e foi registrada pelas câmeras de segurança da casa noturna. 

>> Veja o vídeo

De acordo com a vítima, que estava com um casal de amigos e uma amiga, o agressor quebrou seu braço em dois lugares logo após começar as investidas. Depois da agressão, o homem deixou a boate com pressa.

A estudante explicou que ele se aproximou dela quando estava sentada com a amiga em um sofá, mas que quando recusou as abordagens do agressor, ele teria começado a xingá-la. Depois disso, ela se dirigiu à pista de dança, quando ele a seguiu e cometeu a violência. "Ele apareceu de novo, tentando me beijar. Ele agarrou meu braço com muita força, como se fosse me levar para outro lugar. Joguei refrigerante nele e ele me empurrou pelo braço até o chão", disse em entrevista ao site G1.

O advogado da vítima acompanha o inquérito policial e disse que o agressor responde a uma ação penal de agressão, movida por seu ex-mulher. Depois da repercussão do caso de Rhanna, a ex-namorada do rapaz também prestou dois boletins de ocorrência contra ele.

A Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher pretende ouvir o agressor nos próximos dias.