Empresário suspeito de fraude no Turismo se defende em blog

O empresário e jornalista Humberto Silva Gomes, um dos suspeitos de participação no desvio de recursos públicos destinados ao Ministério do Turismo por meio de emendas parlamentares, se defende das acusações da Operação Voucher, deflagrada pela Polícia Federal, através do seu blog pessoal. 

"As conversas gravadas e divulgadas até o presente momento estão editadas o que leva a diversas interpretações. Os responsáveis pela divulgação deveriam liberar todo o conteúdo sem que assim sejamos julgados antecipadamente", afirma em um dos posts.

As investigações no Ministério do Turismo começaram há quatro meses, após uma análise feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) que detectou irregularidades no contrato firmado entre o ministério e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi). O valor do convênio fraudado é de R$ 4,4 milhões, segundo a PF. Em conversa gravada em 21 de junho com autorização judicial, o empresário Humberto Silva Gomes diz que no Brasil "o governo paga e quer que você apenas gaste direitinho, ele não quer um retorno". 

Barbalho Reis, uma das empresas suspeitas de integrar o esquema, e está foragido nos Estados Unidos, segundo a PF. "Quando é dinheiro público, não pesa no seu bolso. Aí você joga pro alto mesmo (...). Criou essa ideia aqui: 'É pro governo? Joga o valor pra três, tudo vezes três'", diz Humberto.

Em post no blog, Gomes diz que não está foragido. "Estou nos Estados Unidos por motivo de venda de um veículo que comprei quando ainda era estudante de Inglês em uma escola de Los Angeles. Comprei minha passagem no dia 02/08/2011 (uma semana antes da operação da Policial Federal)", escreveu. "Amanhã (segunda-feira) recebo o pagamento do veículo e transfiro os valores para o Brasil. Uma vez que tudo esteja resolvido embarco para o Brasil para me esclarecer junto à Justiça Brasileira sobre a Operação Vouvher. 

Já a má notícia (é claro que do meu ponto de vista) é que continuam a bombardear meu nome com o rótulo de fugitivo internacional e mentor de licitações fraudulentas", afirmou. "Minha prisão, digo, meu retorno está marcado para quarta (17) com chegada prevista em Brasília às 20h30", postou.