Oposição começa a recolher assinaturas para criação de CPI mista

A oposição iniciou nesta quinta-feira (11) a coleta de assinaturas para a instalação de uma CPI Mista, formada por deputados e senadores, para investigar os escândalos de corrupção no governo federal. Em reunião no Senado, o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), anunciou que os partidos concentrarão esforços para conseguir apoio de parlamentares da base insatisfeitos com as irregularidades que atingem a Esplanada. Aderiram ao movimento o DEM, PPS e PSOL.

Nogueira avalia que a comissão de inquérito é fundamental para esclarecer os desvios de recursos, pois as medidas adotadas pela presidente Dilma Rousseff "não representaram punição real aos envolvidos em fraudes". Ainda segundo ele, a demissão da cúpula do Ministério dos Transportes e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) é "insuficiente".

“Isso não esgota o processo de apuração, punição e ressarcimento aos cofres públicos do dinheiro desviado", diz Nogueira. "A CPMI foi o último instrumento que restou ao Parlamento para investigar a fundo todas essas questões”.

Na avaliação do parlamentar, a sociedade precisa cobrar explicações.

Após a reunião realizada no Senado, os líderes da oposição anunciar

“Insistiremos na coleta de assinatura e vamos trazer os ministros ao Congresso para novos depoimentos. Ao mesmo tempo, faremos todas as ações necessárias para tirar o Brasil dessa letargia”, afirma Nogueira. 

No requerimento de criação da CPI, a oposição pede a investigação dos ministérios dos Transportes, das Cidades, da Agricultura, da Reforma Agrária, do Trabalho e do Turismo, além do Dnit, Valec (estatal de ferrovias), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A reunião contou com líderes e presidentes de partidos da oposição. Estavam presentes, inclusive, os líderes da bancada do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), e o da Minoria na Câmara, Paulo Abi-Ackel (MG).