Por ordem de Dilma, Conab sofrerá mudanças profundas 

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, confirmou hoje (10) que a presidenta Dilma Rousseff determinou que fossem feitas as mudanças necessárias na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), citada pela revista Veja como um dos principais focos de irregularidades no âmbito do Ministério da Agricultura.

“A presidenta disse que, em função de tudo que eu tinha relatado a ela, queria que eu tomasse atitudes muito fortes e que fossem feitas independentemente de qualquer tipo de limitação política, conversando e respeitando, é claro, as forças políticas, mas focando na competência pessoal daqueles que pudessem desempenhas essas funções”, disse Rossi, ao participar da audiência pública convocada pelo Senado para discutir as denúncias de corrupção no ministério.

O ministro informou que a estrutura jurídica da Conab vai “mudar totalmente”. “O jurídico da Conab tem que ser refeito para se dar uma responsabilidade com o contencioso da empresa que, hoje, infelizmente, é feito por escritórios terceirizados que têm levado a perdas em negociações, muitas vezes, de modo irresponsável”. O ministro anunciou a realização de concurso para a contratação de advogados.

Além da Diretoria Jurídica, haverá mais alterações na companhia, já que o ministro relatou que, atualmente, há “dificuldade de se estabelecer uma unidade da Diretoria Colegiada”. “Haverá mudança na diretoria e, certamente, vamos procurar fazer com que as pessoas que lá estejam sejam não só preparadas, vocacionadas, mas empenhadas em dar o melhor destino para essa companhia”.