Corpo de Itamar será cremado em Contagem; cinzas serão levadas para Juiz de Fora 

O corpo do ex-presidente Itamar Franco (1992-1994), de 81 anos, será cremado hoje em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Antes, haverá uma cerimônia para velar o corpo dele e prestar as últimas homenagens. A cerimônia de cremação atende a um pedido do ex-presidente, e as cinzas serão depositadas no jazigo da família, no Cemitério Municipal de Juiz de Fora (MG).

O amigo e ex-ministro da Casa Civil do governo Itamar, Henrique Hargreaves, disse que o ex-presidente pediu para ser cremado e para que o corpo “não ficasse zanzando” pelo país.

Ontem, aproximadamente 30 mil pessoas passaram pelo velório em Juiz de Fora. Uma longa fila se formou em frente à Câmara de Vereadores da cidade. A maioria das pessoas que esteve no velório mora em Juiz de Fora, onde Itamar começou sua carreira política como prefeito.

“Eu conhecia ele há muitos anos. A cidade perdeu um político excepcional, honesto”, disse a aposentada Maria de Lourdes Almeida. “Perdemos uma grande pessoa, que trabalhou muito pela cidade e por todo o país. Era uma pessoa humilde, que parava na rua para conversar com a gente”, destacou Francisco de Assis.

No fim da tarde de ontem foi celebrado um culto ecumênico, com a presença das duas filhas de Itamar, Georgiana e Fabiana, parentes e amigos. O velório se estendeu pela noite e a madrugada. As portas da Câmara de Vereadores ficaram abertas.

Itamar Franco morreu anteontem (2), no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 21 de maio. O ex-presidente teve um acidente vascular cerebral (AVC), entrou em coma e não resistiu. Ele havia sido internado por causa de uma pneumonia adquirida durante o tratamento para a cura de leucemia.