Corpo de Itamar chega ao Palácio da Liberdade

O corpo do ex-presidente Itamar Franco já chegou ao Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, onde será velado. Na Base Aérea da Pampulha, ele foi recebido pelo governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia. 

Além do governador, estavam na base o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Cláudio Costa, ao presidente da Assembleia Legislativa de Minas, Dinis Pinheiro, além do vice-governador, Alberto Pinto Coelho.

Desde cedo, centenas de pessoas aguardavam na Praça da Liberdade a chegada do corpo, em frente ao palácio, um dos cartões postais da capital mineira.

As filhas de Itamar Franco, Fabiana e Georgiana, acompanharam o cortejo que seguiu pelas ruas de Belo Horizonte em um antigo carro aberto do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

O veículo é uma relíquia guardada pelo Corpo de Bombeiros: o American La France, fabricado em 1959 em Nova York. O caminhão é conhecido pelos mineiros por ter sido usado para transportar pelas ruas da capital o corpo de Tancredo Neves e, mais recentemente, do ex-vice-presidente José Alencar.

A presença de Dilma Rousseff está sendo aguardada no velório no início da tarde. Ela participará do velório acompanhada do ministro de Relações Exteriores, Antonio Patriota, de Comunicação, Helena Chagas, da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e de Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

Em frente ao Palácio da Liberdade, centenas de coroas de flores foram depositadas. Os arranjos foram enviados por diversas pessoas, entidades comerciais, governadores e até presidentes de outros países.

O trânsito na Praça da Liberdade foi fechado e as pessoas formaram uma fila para passar em frente ao caixão, colocado no salão nobre do palácio, e prestar, por alguns segundos, homenagem ao ex-presidente, que morreu na manhã de sábado, aos 81 anos, em São Paulo, vítima de acidente vascular cerebral (AVC). Ele estava internado desde o dia 21 de maio, quando foi diagnosticado com leucemia.

Itamar Franco, presidente da República de 1992 a 1994. Formado em engenharia civil pela Universidade Federal de Juiz de Fora, onde se iniciou no movimento estudantil. Sua atuação política o levou a se tornar prefeito de Juiz de Fora, segunda maior cidade de mineira, por duas vezes.

Em 1974, elegeu-se senador pelo MDB, partido que fazia oposição ao regime militar. Em 1982, foi reeleito para o cargo.

Itamar chegou à Presidência da República com o impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992. Três anos antes Itamar se filiara ao PRN, partido de Collor pelo qual formou chapa com o ex-presidente alagoano. Na Presidência, Itamar Franco foi responsável por consolidar o recém lançado Plano Real. Seu governo foi marcado também pela inédita estabilização monetária e pela contenção da inflação. Itamar também relançou um clássico dos carros populares, o fusca.

A montadora Volkswagen voltou a fabricar o automóvel em seu governo e até hoje, os carros fabricados nessa época levam o apelido de "fusquinha do Itamar".

O Palácio da Liberdade foi o local de trabalho de Itamar em 1998, quando se elegeu governador de Minas Gerais. Sua gestão, logo no início, causou polêmica. Um dos primeiros atos do então governador foi decretar a moratória da dívida do Estado com a União, fato que gerou turbulências.

Nas última eleições, foi eleito senador pelo PPS. Além disso, Itamar foi embaixador do Brasil em Lisboa, Roma e na OEA (Organização dos Estados Americanos).