MEC distribui livro didático que defende erro de concordância

O Ministério da Educação (MEC) distribuiu a 4.236 escolas brasileiras um livro didático da organização não governamental Ação Educativa que defende a escrita sem concordância de expressões orais populares, como por exemplo "os livro", apoiado nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), que dizem que não há só uma forma correta de falar o português brasileiro. As informações são da edição deste sábado da Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, o livro Por uma vida melhor justifica, no entanto, que é preciso tomar cuidado com o contexto em que se diz ou escreve dessa maneira, para o autor não ser vítima de "preconceito linguístico". O conteúdo também coloca nas escolas a responsabilidade de ensinar aos alunos as convenções ortográficas e as diferenças de variedades linguísticas e registro oral e escrito da língua, afirma a Folha.