Assaltantes da casa de secretário são presos e reconhecidos em São Paulo

O secretário dos Transportes de São Paulo, Saulo de Abreu Castro, reconheceu, nesta quarta-feira, quatro suspeitos de assaltarem sua casa em 7 de fevereiro. Os criminosos foram presos em flagrante após entrarem em uma residência, na rua Aramanai, Vila Madalena, zona oeste de São Paulo.

O reconhecimento foi realizado no 91º Distrito Policial (Ceasa), também responsável pelo flagrante realizado na noite de terça-feira, quando policiais suspeitaram de quatro homens que ocupavam um Palio cinza. Na ocasião, os PMs deram sinal de parada, mas o veículo não obedeceu, iniciando uma perseguição que só acabou na praça Jorge Americano, nas proximidades da Universidade de São Paulo (USP), onde o carro foi cercado por viaturas. No carro, foram encontrados uma pistola calibre 380, uma espingarda calibre 12, três celulares, perfumes, uma filmadora e R$ 105.

Depois de ver as fotos dos criminosos, o secretário dos Transportes reconheceu os ladrões como sendo os que assaltaram sua casa e apontou a pistola calibre 380 como a que foi levada na ocasião. A quadrilha foi transferida para a 4ª Delegacia de Investigações Contra Crimes de Patrimônio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), responsável pelas investigações.

No assalto à casa do secretário, os quatro homens renderam a mulher e a filha de Saulo Abreu quando elas chegavam em casa, no bairro de Pinheiros, zona oeste da capital paulista. O secretário estava em casa e acabou sendo feito refém junto das duas, por cerca de meia hora. Os assaltantes fugiram em um carro da família levando computadores, telefones celulares, joias e dinheiro, além da pistola. O carro foi encontrado cerca de duas horas depois no bairro Butantã, próximo à rodovia Raposo Tavares.

Saulo Abreu Filho foi secretário de Segurança de São Paulo durante cinco anos, de 2002 a 2006. Antes disso, em 2001, foi presidente da antiga Febem, atual Fundação Casa, deixando o cargo para assumir a secretaria. Também já atuou como corregedor geral da Administração do governo paulista.