PA: bombeiros encontram corpo de 3ª vítima de desabamento

O Corpo de Bombeiros confirmou no final da manhã desta quarta-feira a localização do corpo do segundo operário que estava soterrado nos escombros do prédio Real Classic, que desabou no final de semana em Belém (PA). Como havia dois nomes na lista de desaparecidos, os bombeiros acreditam que o último corpo encontrado seja do operário Manuel Raimundo da Paixão Monteiro, 36 anos.

Pela manhã, familiares do operário José Paula Barros, 60 anos, fizeram o reconhecimento do corpo encontrado nos escombros nesta madrugada. A identidficação foi visual e por meio de objetos pessoais do operário. "Não será preciso fazer DNA, pois ele estava com a carteira de identidade e a família o reconheceu", disse o diretor do Centro de Perícias Renato Chaves, Orlando Salgado.

Como precaução, o centro fará análise datiloscópica para confirmar a identidade do operário, mas o corpo será liberado para sepultamento ainda hoje. Logo que foi resgatado, a suspeita é que o corpo fosse de Manuel Monteiro, o que foi descartado após reconhecimento pela família.

Na segunda-feira, foi retirado o corpo da aposentada Maria Raimunda Fonseca dos Santos, 67 anos, que morava em uma casa ao lado do Real Class e que também foi soterrada pelos escombros.

O desabamento

O edifício Real Class, que estava em construção havia dois anos e teria mais de 30 andares, desabou por volta das 14h do último sábado em Belém. A obra pertencia à empresa Real e era destinado à classe média alta. O valor de cada unidade era de aproximadamente R$ 550 mil.

Os bombeiros ainda não sabem as causas do desabamento, mas os vizinhos contam que a obra já havia apresentado problemas anteriormente. No momento do desabamento chovia muito em Belém. A tragédia abalou moradores do bairro de Nazaré, no centro da cidade, local que abrigaria o edifício.