Sobe para 98 o nº de cidades em emergência por chuvas em Minas Gerais

Subiu para 98 o número de municípios que decretaram situação de emergência desde outubro do ano passado por causa da chuva em Minas Gerais. Segundo balanço divulgado pela Defesa Civil Estadual neste sábado, entraram na lista os municípios de Buritizeiro e Joaquim Felício, por enxurradas, e Seritinga e Piranguçu, por inundações.

Soledade de Minas, Arantina, Ipuiuna, Chácara, Icaraí de Minas e Capitólio se somaram a um total de 51 cidades que enviaram à Defesa Civil notificação preliminar de desastre. O último boletim divulgado pela Defesa Civil registrava um total de 17.301 desalojados, 2.626 desabrigados, 89 feridos e 17 mortos na região. De acordo com o chefe do Centro de Controle de Emergência da Defesa Civil, capitão Anderson Passos, todas as medidas possíveis estão sendo tomadas, como o abastecimento de água, distribuição de cesta básica, colchões, telhas e kits higiênicos.

No Estado, 6.765 casas foram danificadas pelos temporais, enquanto 243 foram completamente destruídas. As pontes danificadas são 360, e 138 cederam à força das águas, segundo a Defesa Civil.

Segundo o governador de Minas, Antonio Anastasia, estimativas são de que as chuvas tenham causado um prejuízo de aproximadamente R$ 250 milhões, até o momento, contando as perdas dos municípios e estradas estaduais, mas excluindo prejuízos do comércio. "A questão do comércio vai ser tratada pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) através de um fundo específico. Os R$ 250 milhões (são) referentes a casas, estradas, instalações que foram destruídas ou danificadas", afirmou.

Chuvas na região serrana

As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio nos dias 11 e 12 de janeiro provocaram enchentes e inúmeros deslizamentos de terra. As cidades mais atingidas são Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu cerca de 300 mm em 24 horas na região.