Polícia pede quebra de sigilo de presos por morte de prefeito

A Polícia Civil de Carapicuíba (SP) pediu a quebra do sigilo telefônicos dos quatro presos por suspeita de envolvimento na morte do prefeito de Jandira, Walderi Braz Paschoalin (PSDB), na manhã de sexta-feira. O objetivo é verificar com quem eles falaram antes e depois do assassinato. A família suspeita de crime político. 

O prefeito foi executado por volta das 8h de ontem, enquanto deixava, acompanhado de seu motorista, um carro em uma rua próxima à rádio Astral, onde participaria do programa semanal Bom Dia Prefeito. Os criminosos fugiram de carro após passarem atirando pelo veículo do prefeito. O motorista, baleado na cabeça, passou por cirurgia no Hospital das Clínicas da capital paulista e estava, no início da última noite, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em estado grave. Os quatro foram localizados após o carro que teria sido usado no crime ser encontrado. Eles passaram por exames que detectaram resíduos de pólvora nas mãos de mais de um dos suspeitos.