Jandira: juiz decreta prisão temporária de suspeitos de matar prefeito

De acordo com o setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Carapicuíba, na Grande São Paulo, um juiz da capital decretou entre a noite de sexta-feira e madrugada deste sábado a prisão temporária dos quatro suspeitos de assassinarem o prefeito de Jandira, Walderi Braz Paschoalin (PSDB), quando ele chegava na emissora de rádio Astral para apresentar seu programa na manhã de sexta. O pedido foi feito durante a noite pelo delegado Zacarias Katzer Tadros, que escreveu a solicitação por volta das 21h50, após exames comprovarem a presença de resíduos de pólvora nas mãos de mais de um dos quatro detidos.

Adilson Alves de Souza, Lázaro Teodoro Faustino, Cristiano dos Santos e Felipe dos Santos estão sendo encaminhados para o Centro de Detenção Provisória de Carapicuíba, cidade vizinha a Jandira, onde ocorreu o assassinato. Todos eles são maiores de idade, têm passagens pela polícia e foram localizados depois que o carro que teria sido usado no crime foi encontrado.

O prefeito de Jandira, 62 anos, foi executado por volta das 8h, enquanto deixava, acompanhado de seu motorista, um carro em uma rua próxima à rádio Astral, onde participaria do programa semanal Bom Dia Prefeito. Os criminosos fugiram de carro após passarem atirando pelo veículo do prefeito. O motorista, baleado na cabeça, passou por cirurgia no Hospital das Clínicas da capital paulista e estava, no início da noite, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em estado grave.

A polícia não descarta a hipótese de crime político, mas espera chegar antes aos autores para divulgar as motivações do assassinato.