Justiça Federal nega pedido de remarcação de data de nova prova do Enem

A Justiça Federal no Rio de Janeiro negou o pedido de adiamento da nova prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcada para  quarta -feira (15). A ação que pedia a remarcação da prova foi ajuizada ontem (9) pela Defensoria Pública da União (DPU) no estado.

Segundo a juíza Aline Araújo, a DPU não poderia  ter  sido autora da ação civil pública porque suas atribuições limitam-se à defesa do direito dos necessitados. “Tratando os presentes autos da designação de data para realização do Enem 2010, sem qualquer menção à hipossuficiência econômica de quaisquer dos estudantes sujeitos ao exame, há que se reconhecer a ilegitimidade passiva da Defensoria Pública para o manejo da ação civil pública”, afirma a juíza.

Aline Araújo lembra que outras ações civis publicas idênticas haviam sido ajuizadas pela DPU no Paraná e em Minas Gerais, mas que os pedidos foram cancelados em favor da Justiça Federal do Ceará, onde ocorreram os primeiros fatos jurídicos relativos à reaplicação do Enem. Para a juíza, o caso não poderia voltar a ser analisado no Rio de  Janeiro . 

Na ação, o defensor público André Ordacgy alegava que  quarta -feira é um dia útil de trabalho, e que na data serão aplicadas provas do Instituto Tecnológico de Aeronáutica e da Universidade Federal do Piauí. O defensor pedia que a prova fosse aplicada no  sábado  (18), quando ocorre o vestibular da Universidade de Brasília.