Ministério Público denuncia senador eleito em Rondônia por showmício religioso

A Procuradoria Regional Eleitoral de Rondônia (PRE-RO), órgão do Ministério Público Federal (MPF), entrou com um pedido de investigação no Tribunal Regional Eleitoral da cidade (TRE-RO) contra o senador eleito Ivo Cassol (PP) e mais sete pessoas por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação social.

A acusação é relativa a um "showmício religioso", transmitido pela TV e internet, que foi realizado pelo apóstolo Valdomiro Santiago, em Rolim de Moura, onde teria ocorrido a "explícita e autêntica propaganda eleitoral feita pelo líder religioso da Igreja Mundial do Poder de Deus".

Essa atitude desrespeitou as recomendações diretas da PRE, que designou para que todos os segmentos religiosos não façam propaganda eleitoral para candidatos, segundo informações da própria Procuradoria. A representação foi protocolada na semana passada e divulgada nesta quinta-feira.

De acordo com a PRE, o líder religioso solicitou ao público de mais de 10 mil pessoas que votassem naqueles candidatos, dizendo que eles eram "obra de Deus" e seus amigos. Se condenados, os acusados podem ficar inelegíveis por oito anos e terem seus registros ou diplomas cassados. A Procuradoria também pede que o apóstolo Valdomiro Santiago seja multado em R$ 200 mil.