TCU: mortos compraram R$ 1,2 milhão em remédios da farmácia popular

BRASÍLIA - O Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou irregularidades em 57,8 mil vendas feitas por farmácias privadas que participam do programa Farmácia Popular. Na auditoria, o TCU verificou que estas empresas vendiam medicamentos para pessoas que já estavam mortas. O levantamento foi feito entre 2006 e 2009.

Outros indícios da irregularidade são de que existem vendas concentradas no nome de um mesmo médico e no mesmo horário para pessoas que moram longe da farmácia.

Além disso, o TCU apontou que há regiões que ainda não são atendidas plenamente pelo programa, como o Norte e o Nordeste do país, e que as grandes redes farmacêuticas estão ficando com a maior parte dos gastos com o programa.