UNE e Ubes pedirão a Haddad que novo Enem seja opcional

BRASÍLIA - A União Nacional dos Estudantes (UNE) afirmou que seu presidente, Augusto Chagas, e o presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Yann Evanovick, se encontrarão com o ministro da Educação, Fernando Haddad, nesta quinta-feira, às 17h, para discutirem problemas ocorridos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2010.

A UNE afirma que reivindica a realização de um novo Enem para todos os estudantes que se sentiram prejudicados, mas de forma opcional. A UNE quer também que aqueles que não quiserem realizar um novo exame possam manter sua nota anterior.

A entidade afirma ainda que recebeu, em conjunto com a Ubes, 1.103 reclamações até as 12h de hoje. Segundo a UNE, levantamento das duas entidades indicou que 93% dos estudantes que apresentaram queixas são favoráveis à realização de um novo exame opcional.

A UNE diz ainda que os estudantes reclamaram do gabarito invertido, falhas na prova amarela, tumultos durante a prova, despreparo dos fiscais e uso de materiais proibidos (como celular, lápis e relógios).