Tiririca já está no TRE de SP para comprovar que sabe ler e escrever

SÃO PAULO - O deputado federal eleito Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, já está na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo para ser submetido a um teste para comprovar que sabe ler e escrever. Tiririca é alvo de uma ação penal aberta para investigar se houve falsificação em sua declaração de escolaridade. A prova deve ser feita a portas fechadas, já que o caso corre em segredo de Justiça.

Deputado mais votado em todo o país, com 1,3 milhão de votos, Tiririca alegou, em sua defesa, que teve a ajuda de sua mulher para fazer a declaração de próprio punho, entregue à Justiça Eleitoral ao registrar a candidatura. O humorista afirmou sofrer de problemas motores que o impedem de segurar uma caneta com firmeza. O Ministério Público Eleitoral (MPE) consultou peritos, que apontaram "artificialismo gráfico" no documento.

Segundo o promotor Maurício Lopes, responsável pelo caso, o juiz Aloísio Rezende Silveira, da 1ª Zona Eleitoral, deve decidir como o teste será feito. "Sugeri que houvesse um ditado de um trecho da Constituição Federal e a leitura de outro. Mas o juiz é que vai decidir, ele pode pegar qualquer livro e pedir para o Tiririca ler", afirmou.

A Justiça pode determinar imediatamente a absolvição ou condenação do candidato - o que não impede sua diplomação, em 17 de dezembro, nem a possibilidade de recursos aos tribunais superiores.