Lula e Chávez garantem conclusão de acordos energéticos

REUTERS

RECIFE - Os presidentes do Brasil e da Venezuela asseguraram nesta quinta-feira que todos os acordos energéticos envolvendo os dois países serão concluídos. Os dois chefes de Estado também afirmaram que os projetos são estratégicos para a integração sul-americana.

Os dois líderes procuraram rebater qualquer falta de avanço nas negociações, dizendo que os acordos estão sendo firmados e serão completados dentro do seu tempo de maturação.

A refinaria Abreu e Lima, a ser construída em Recife, tem participação de 60 por cento da Petrobras e 40 por cento da estatal venezuelana PDVSA, e a contrapartida seria o investimento correspondente da companhia brasileira no campo venezuelano de Carabobo 1, na faixa Orinoco.

- Na primeira conversa, decidimos fazer uma parceria dividida entre 60 e 40 por cento para Brasil e Venezuela, e acho que vamos concluir esse acordo - afirmou Lula em entrevista a jornalistas no Palácio das Princesas, sede do governo de Pernambuco.

- Mostramos nossa disposição política, agora os representantes da Petrobras e PDVSA discutem tecnicamente o que é possível fazer. Estou convencido de que na próxima reunião vamos surpreender os pessimistas, concluindo o acordo - acrescentou o presidente.

Chávez também condenou quem não enxerga avanço nas negociações entre os dois países.

- Você falou de pessimistas - disse o presidente venezuelano referindo-se à fala de Lula,

- Eu diria que são quinta coluna, que é muito viva e ativa na nossa América.

Chávez disse que Brasil e Venezuela estão comprometidos para que os detalhes do acordo em torno da refinaria Abreu e Lima se acertem o mais rápido possível.

- Vamos avançar a bom passo - afirmou.