Advogado diz que quebra de sigilo provou que Delúbio é 'homem pobre'

Agência JB

RIO - O advogado Arnaldo Malheiros disse que a denúncia contra seu cliente, o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, Delúbio Soares, não se sustenta, "pela falta de fatos e de elementos materiais".

O advogado Arnaldo Malheiros afirmou que a quebra do sigilo bancário de seu cliente, o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, Delúbio Soares pode constatar que ele é "um homem pobre e que leva uma vida modesta". Ele foi mais longe ao dizer que a denúncia não se sustenta por falta de fatos e elementos materiais .

- O procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, cometeu um equívoco ao acusar Delúbio por formação de quadrilha. Não se pode considerar quadrilha associação lícita pré-existente à cometimento de qualquer crime. Não é possível afirmar que os partidos ou as empresas se associaram para cometer crimes - afirmou.

Ao falar da acusação de corrupção ativa, o advogado afirmou que não há provas contra seu cliente.

- As grandes votações que o governo teve foram com votos da oposição. Os partidos da base aliada votaram contra. Portanto, a denúncia é imprestável para dar início a uma ação penal concluiu.