Adiada a discussão da reforma política na Câmara

Agência Brasil

BRASÍLIA - A Câmara dos Deptuados adiou para a próxima quinta-feira a discussão final da refoma política, após acordo firmado na noite desta quarta-feira entre o presidente da Casa, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), e os líderes partidários.

Chinaglia disse aos parlamentares que estavam no plenário que não há hipótese de não se encerrar amanhã a discussão da reforma política, nem que saiamos daqui à meia-noite.

Segundo ele, em sessão extraordinária marcada para as 11 horas, será votada a MP 368, que dispõe sobre prestação de auxílio financeiro pela União a estados e municípios no exercício de 2007, com o objetivo de fomentar as exportações do país. A MP começa a trancar a pauta amanhã e precisa ser votada, para que os parlamentares retomem a discussão da reforma política.

A votação da reforma, acrescentou Chinaglia, ficará para a próxima semana, mas o encerramento da discussão é importante para que o relator da matéria, deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), produza o seu parecer sobre as emendas apresentadas ao projeto. Até o final da discussão podem ser apresentadas emendas.

Ainda de acordo com o presidente da Câmara, o adiamento da discussão e votação da reforma política ocorreu em função dos dois projetos que estavam com urgência constitucional vencida e tiveram que ser votados hoje. - A votação da reforma política ficaria muito para o final da noite ou para a madrugada. E há outro fato agravante, que é o de o texto ir a voto sem que as bancadas tenham conhecimento do conteúdo, colocando em risco a qualidade daquilo que eventualmente venha a ser votado - disse Chinaglia.