RS: Zelador diz à polícia que não efetuou os disparos

Portal Terra

RIO - O zelador José Erni Nunes da Rosa declarou nesta quarta-feira à polícia que contratou um homem para efetuar os disparos que mataram a jovem Jaqueline Subtil Costa, 19 anos, na manhã de terça-feira em Viamão (RS). Ele permaneceu durante 16 horas cercado por policiais ontem dentro de uma igreja na cidade vizinha de Alvorada, depois de ser acusado de atirar contra várias pessoas em um parada de ônibus. De acordo com a polícia, Rosa ainda não deu o nome do suspeito.

A informação é da TV COM. Rosa, de acordo com policiais, disse que teria dado carona a um desconhecido e queria dar um susto na menina. O homem não tinha munição e ele teria emprestado. Depois de atirar, o suposto assassino teria se livrado da arma, deixando-a no carro, e fugido.

Testemunhas já haviam dito que os tiros foram dados pelo caroneiro e que Rosa era o motorista do carro. Familiares e amigos presentes no enterro da jovem, na manhã de hoje, confirmaram a hipótese de motivo passional para o crime. Conforme os conhecidos da vítima, Rosa insistia num relacionamento que a jovem recusava. Ela chegou, inclusive, a mudar o telefone do celular.