Prefeitos do Rio definem obras para receberem recursos do PAC

Agência Brasil

BRASÍLIA - Os prefeitos dos municípios do Rio de Janeiro se reuniram nesta terça-feira, no Palácio do Planalto, com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro das Cidades, Márcio Fortes, para discutirem quais os projetos prioritários do estado nas áreas de saneamento e habitação receberão recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na última segunda, quem se reuniu no Planalto com os ministros foram os prefeitos de Minas Gerais.

- Estes encontros são fundamentais para os municípios de um determinado estado definirem juntos quais serão as prioridades de investimentos, já que existem mais projetos do que dinheiro - disse o prefeito de Nova Iguaçu (RJ), Lindemberg Farias, ao deixar o Planalto.

Os prefeitos de São Paulo também já discutiram prioridades de investimentos nas áreas de saneamento e habitação com o governo federal.

O ministro das Cidades, Márcio Fortes, destacou a importância dos prefeitos serem agentes do PAC e definirem, junto com os governos federal e estadual, quais são os projetos que de fato merecem investimentos.

- Esse entrosamento é muito importante para que os projetos possam sair do papel e para evitarmos a repetição de pleitos e superposição de recursos para obras semelhantes - disse.

Depois de se reunirem com representantes do governo federal, prefeitos deverão se reunir em seu estado para elencarem quais serão os projetos prioritários da região a receberem recursos.

- Isso deverá se repetir para todos os estados. Faremos uma primeira reunião, a turma volta para se entrosar e tem depois uma terceira reunião, desta vez, com integrantes do governo federal para poder fechar os projetos, até mesmo porque o fato de ter a lista não significa que esses serão os projetos a serem contemplados pelo PAC - explicou o ministro.