Lula: após anulação, caso triplex prescreve e MP pede arquivamento

.

Arquivo
Credit...Arquivo

A Procuradoria da República do Distrito Federal opinou nesta terça (7) pelo arquivamento do caso conhecido como "triplex do Guarujá", que envolve o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A procuradora da República Marcia Brandão Zollinger apontou em sua manifestação a prescrição dos crimes apontados no caso.

Em junho deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) já havia anulado o processo ao considerar o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) como suspeito, o que aponta que o ex-magistrado da Lava Jato agiu de forma enviesada no caso ao condenar Lula.

Após a anulação da condenação, o caso foi enviado à Justiça Federal em Brasília, onde a investigação deveria ser reiniciada. O Ministério Público decidiu então não apresentar nova denúncia contra Lula, apontando a prescrição do caso.

 

Histórico do caso

Em abril de 2018, Moro determinou a prisão de Lula no caso triplex, após condenação a oito anos e dez meses por corrupção e lavagem de dinheiro. À época, Lula liderava as pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais daquele ano.

Com Lula preso, Jair Bolsonaro (PL) foi eleito e apontou Moro como seu ministro da Justiça e Segurança Pública. Apelidado de "superministro", o ex-juiz deixou o cargo em abril do ano passado e hoje é pré-candidato à Presidência.

Após mudança de entendimento do STF sobre a prisão em 2ª instância, em novembro de 2019, Lula deixou o cárcere em Curitiba depois de 580 dias detido. O ex-presidente novamente lidera as pesquisas de intenção de voto, dessa vez para as eleições presidenciais de 2022.(com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais