Alckmin vice de Lula é blasfêmia maior que a reeleição de Bolsonaro

E mais: Zeca Pagodinho, Sergio Moro, Zé Delivery, Áurea Martins, Alexandre Moraes, Onyx Lorenzoni, Luiz Antonio Simas, Maracanã, Pedro Doria, Lícia Manzo, Amarelinho, Canecão, Áurea Martins

Divulgação
Credit...Divulgação

Circula nas redes sociais a notícia de que o ex-governador de São Paulo estaria “trocando olhares” com o ex-presidente Lula “na balada”. E o objetivo seria apenas um: ser vice na chapa do petista nas eleições de 2022 ao Planalto.

Na verdade, não se sabe de que lado as piscadelas começaram.

Alckmin, o “Santo” da lista da Odebrecht, o conselheiro do Aécio Neves, “picolé de chuchu” do Zé Simão. Alckmin que defendeu com força o impeachment da Dilma. O mesmo Alckmin que, quando da prisão de lula, rapidamente foi aos jornais declarar, peito estufado e voz de tenor: “ninguém está acima da lei”. (In) justamente Alckmin que, governador de São Paulo, ofereceu apoio à PF, via Polícia Militar, para prender Lula em São Bernardo.

O petista periga perder votos dentro de casa, se embarcar nessa canoa furada.

 

***

 

Classificados

Caiu como uma bomba na Polícia Federal a história de um delegado que comprou imóvel de luxo em Miami com pagamento à vista.
Se provar a origem lícita do dinheiro, terá sido nada demais.

 

***

 

Rio de Janeiro

A notícia da reabertura do histórico bar Amarelinho, na Cinelândia, é uma das mais importantes do pós-pandemia. A da revitalização do Canecão, também.

 

***

 

Atabaque

Um curioso contou: 80% das escolas e samba do Rio, no Carnaval do ano que vem, vão desfilar contando histórias ligadas às religiões de matriz africana.
sambas-enredos que são incantáveis, tantos são os dialetos.
Religião e Carnaval deveriam andar em caminhos distintos.

 

***

 

Bolsonaristas

O vereador bolsonarista Gabriel Monteiro, do Rio, invadiu armado uma UPA – unidade médica –, de madrugada, a bordo de acompanhantes com rostos cobertos, ameaçando médicos que descansavam em suas camas beliches.
O parlamentar - que conseguiu a visibilidade que queria nas redes sociais - desconhece que médico também tem horário de descanso, não é de ferro. E principalmente na madrugada, com a UPA vazia.

 

***

 

Lula

Pesquisa Ideia/Exame divulgada nessa sexta (12) mostra Lula na dianteira da disputa à presidência, com 35%, Bolsonaro em segundo, com 25%, Ciro em terceiro, com 7%, e Moro em quarto, com 5%.

 

***

 

Aliás

Moro tem rejeição de 61%, diz o jornal “Valor Econômico”.

 

***

 

Aliás, de novo

Tem campanha nova na internet. A turma diz que Bolsonaro “gastou R$ 20 milhões no cartão corporativo”, e quer “ver o extrato”.

 

***

 

Pasquale

Postagem do Governo do Estado do Rio, o que parece, deve ter sido escrita pelo secretário da Cultura do Bolsonaro: sapecou uma “paraliZação” no Twitter, nessa sexta (12).

 

***

 

Enquanto isso...

... tramita na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, patrocinada por bolsonaristas (a deputada Bia Kicis um deles - ela presidente da comissão), uma Proposta de Emenda à Constituição que trata da diminuição da idade mínima para o trabalho.

Bolsonarista deve adorar ver uma criança vendendo bala no sinal de trânsito.

 

***

 

E na TV

A Globo, no pós-pandemia, reafirma a que veio e mostra por que é talvez a maior fabricante de novelas do mundo.
A nova da 21h, “Um Lugar ao Sol”, tem alta audiência e é daquelas tramas de paralisar o espectador frente à tela. A turma não consegue levantar do sofá.
A autora é a Licia Manzo. Ex-atriz do grupo “Além da Lua”.

 

***

 

Aeroportos

Amigo do Informe foi a São Paulo, saindo do Rio, nesta semana. Ficou abismado porque nos aeroportos não há fiscalização pautada na crise sanitária.

Ninguém pedia passaporte de vacinação, nenhum funcionário media a temperatura dos passageiros.

País que conta mais de 610 mil mortes na pandemia deve ser assim mesmo.

 

***

 

Vestibular

Jornalista Pedro Doria, autor do best-seller “Fascismo à brasileira”, faz live on-line e gratuita do Escreva, preparatório especializado em redação de vestibular, dia 20, às 14h. A transmissão será pelo canal do YouTube do curso. A ideia é que o bate-papo nessa reta final do Enem promova um diálogo que estimule a construção do senso crítico dos alunos/candidatos para enfrentamento da prova.

 

***

 

Maracanã

A música “O Campeão”, de Neguinho da Beija Flor, agora é “Hino Oficial do Estádio do Maracanã”. A Lei 9.454/21, de autoria dos deputados Chiquinho da Mangueira (PSC) e André Ceciliano (PT), foi sancionada e publicada no Diário Oficial dessa sexta-feira (12).
É aquela que diz “Domingo, eu vou ao Maracanã...”

 

***

 

No MAR

Vencedor do prêmio Jabuti, autor de mais de 10 livros, inclusive o recém-lançado "Maracanã: quando a cidade era terreiro", o historiador, músico e professor Luiz Antonio Simas fez visita guiada ao Museu de Arte do Rio (MAR) com alunos do Colégio Ao Cubo. Acompanhado de mestres de Geografia e Sociologia, Simas apresentou a estudantes de 9º ano do Ensino Fundamental a exposição "Crônicas Cariocas", da qual é curador.

 

***

 

Diva 

Áurea Martins é a nova entrevistada da série Depoimentos Cariocas, do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. A entrevista conta com as participações da cantora e compositora Zélia Duncan, do poeta e produtor Hermínio Bello de Carvalho e do pianista Zé Maria Rocha. Entrevista poderá ser conferida a partir de terça-feira (16), às 17h, no YouTube do Arquivo.

 

***

 

Zeca delivery

Zeca Pagodinho leva o amor pelo trabalho muito a sério! Tanto que resolveu virar entregador do Zé Delivery, o maior aplicativo de entrega de bebidas do Brasil. A imagem é da gravação de uma campanha com o cantor.


Macaque in the trees
Pagodinho estreando em nova função: entregador de bebidas (Foto: divulgação)

 

***

 

Moraes: saída de Jefferson do PTB é cartão vermelho do TSE

O Ministro Alexandre de Moraes, que comanda no Supremo Tribunal Federal os inquéritos sobre as “fake news” e o financiamento das campanhas eleitorais de 2018, para bancar a atuação de blogueiros e o disparo em massa de mensagens por robôs, usou a suspensão de Roberto Jefferson (em prisão desde agosto em Bangu), da presidência do PTB por 180 dias, como um cartão vermelho prévio do rigor que pretende aplicar nas eleições de 2022.

Moraes integra a turma atual de sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral e será o presidente do TSE a partir de agosto de 2022, quando começa a campanha eleitoral em rádio e televisão para as eleições majoritárias de outubro (presidente da República e vice; deputados federais e senadores, além de governadores e vices e os membros das assembleias legislativas).

O TSE tem sua composição renovada a cada dois anos. São três representantes do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois advogados. O presidente atual é o ministro Luís Eduardo Barroso, sendo vice-presidente o ministro Edson Fachin. Moraes é o 3º representante do STF. Representam o STJ os ministros Mauro Campbell e Benedito Gonçalves (que tomou posse em novembro, após o fim do mandato do ex-corregedor geral eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão). Fazem parte ainda os advogados Sérgio Banhos e Carlos Horbach.

Em seu último ato no TSE, Salomão foi o relator do processo do TSE contra a chapa Jair Bolsonaro-Hamilton Mourão, na eleição de 2018. O processo, que durou mais de um ano de investigações e contou com a participação direta de Moraes, não gerou qualquer condenação. Mas a sentença final de Salomão foi lapidar e advertiu a todos os partidos que nada semelhante será mais tolerado.

Ao afastar Jefferson do comando do PTB, em ação provocada por correligionários que o acusam de desviar recursos do caixa, Moraes preferiu não fazer o uso do VAR depois dos fatos consumados. Como um juiz das antigas, que prefere mostrar a autoridade já quando reúne os capitães para o “toss” de escolha de quem fica com que lado do campo e quem dá a saída, distribuiu um cartão vermelho prévio para evitar lances mais duvidosos depois. (Gilberto Menezes Côrtes)

 


STF marca Bolsonaro em cima

E por falar em STF, o ministro Luís Roberto Barroso deu uma lição de governança ao presidente Jair Bolsonaro, ao revogar a portaria do governo que proibia a demissão de funcionário (público ou privado) que se recusasse a tomar vacina.

Ferrenho inimigo da vacinação (pela qual não empenhou o seu governo de agir rápido, só saindo dos seus cuidados quando o governador de São Paulo, com o Butatan, foi atrás da chinesa CoronaVac) do uso de máscaras e medidas preventivas contra a Covid-19, Bolsonaro tinha orientado seu ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, a baixar portaria impedindo a demissão, considerando a não vacinação um ato de “liberdade individual”.

Atendendo a demandas de sindicatos de trabalhadores, Barroso foi rápido e direto: segundo o magistrado, o funcionário não vacinado contra a Covid “ameaça a saúde dos demais trabalhadores” e gera “risco de danos à segurança e à saúde do meio ambiente laboral e de comprometimento da saúde do público com o qual a empresa interage”.
Será que ainda precisa desenhar? (GMC)

 


LANCE-LIVRE

*** Joyce Cândido faz show de pré-lançamento do seu sexto álbum, “Samba Nômade”, dia 23 de novembro, terça, 20h., com participação especial de Moyseis Marques, no Teatro Claro Rio;

*** Niterói faz aniversário dia 22;

*** Milton Cunha, o carnavalesco-filósofo, lançou o livro “Viva e aproveite”. Como se percebe que ele faz;

*** ‘Evoé – O Musical’, produção do Centro de Estudos e Formação em Teatro Musical, faz curta temporada, até dia 24, com sessões às terças, quartas e quintas às 20h, domingos às 16h e 19h, no Teatro Prudential (RJ);

*** Nessa segunda-feira, feriado de 15 de novembro, Dia da Proclamação da República do Brasil, o Banco de Sangue Serum, no Rio, estará aberto para receber os doadores;

 

 


 



Geraldo Alckmin
Pagodinho estreando em nova função: entregador de bebidas


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais