Artistas estrangeiros aderem à campanha #EleNão, contra Jair Bolsonaro

Ellen Page é mais uma celebridade a se posicionar com relação às eleições brasileiras

Artistas internacionais entraram na campanha contra Jair Bolsonaro, presidenciável do PSL, que movimenta a internet nas últimas semanas, a #EleNão.

A atriz Ellen Page é mais uma celebridade a se posicionar sobre as eleições brasileiras. Ellen chegou a entrevistar o candidato à presidência, em 2016. Agora, classificou-o como alguém "perigoso".

A cantora Nicole Scherzinger, famosa pela sua participação no grupo Pussycat Dolls, tuitou: "Para todos meus fãs no Brasil: Estou mandando tanto amor. Levantem-se pela igualdade, respeito e amor. Não deixem de votar nas próximas eleições presidenciais e sejam ouvidos".

Uma matéria crítica a Bolsonaro publicada no jornal New York Times teve retuítes de artistas como Dan Reynolds, vocalista da banda Imagine Dragons. O mesmo texto foi retuitada pela cantora e modelo inglesa Dua Lipa e pela cantora e compositora americana de hip-hop Kehlani. Ambas usaram a hashtag EleNão.

Neste domingo, 23 de setembro, Daniela Mercury resolveu desafiar a cantora Anitta em seu perfil no Instagram e a convocou para as ruas para lutar contra as propostas do presidenciável. “Vamos, Anitta?”, disse ela, que está engajada nas manifestações do movimento #EleNão, que acontecerão no próximo dia 29 de setembro.

No mesmo vídeo, Daniela Mercury ainda chama Bolsonaro de machista, homofóbico e racista. “Eu estou aqui para convidar todas as mulheres brasileiras para ir às ruas no dia 29 de setembro. Ele não".

Também pelo Instagram, Anitta postou um vídeo, confirmando que foi desafiada pela Daniela Mercury. "Eu quero aproveitar essa oportunidade para deixar claro para vocês de uma vez por todas, se ainda não ficou, que eu não apoio o candidato Jair Bolsonaro”, disse ela. Na semana passada, a cantora carioca se envolveu numa polêmica ao dizer não emitir opinião não era apoiar.

Ainda na publicação, Anitta desafia Claudia Leitte, Preta Gil e Ivete Sangalo. Até o momento, nenhuma das três se posicionou.