Com Venezuela em pauta, Brasil reúne ministros da Defesa de 34 países das Américas

O Brasil sedia até essa sexta (29) a 15º Conferência de Ministros da Defesa das Américas (CMDA)

Foto: Marcos Corrêa/Planalto
Credit...Foto: Marcos Corrêa/Planalto

O CMDA é um fórum que reúne os países do continente para debater o setor de defesa e segurança. A cerimônia de abertura ocorreU na terça-feira (26), em Brasília, com a presença do ministro da Defesa brasileira, o general Paulo Sérgio Nogueira.

O Brasil, anfitrião do evento, propôs uma discussão sobre o papel das Forças Armadas frente aos fluxos migratórios. O Exército brasileiro coordena a Operação Acolhida, que recebe refugiados venezuelanos em Roraima.

Na programação, está prevista a apresentação dos resultados das discussões dos Grupos de Trabalho (GTs) realizados no decorrer deste biênio: ciberdefesa e ciberespaço; mulher, paz e segurança; e cooperação em assistência humanitária e socorro em casos de desastre.

Ao término do fórum será assinada a Declaração de Brasília pelos ministros da Defesa dos Estados-membros da CMDA, documento com a agenda para o biênio 2023/2024.

Neste ano também será assinada uma declaração para reafirmar o compromisso dos países com a Carta da OEA (Organização dos Estados Americanos) sobre princípios democráticos.

Vale lembrar, entretanto, que a OEA vem enfrentando fortes críticas nos últimos anos, em especial após o golpe de Estado que derrubou Evo Morales, em 2019, na Bolívia.

A embaixada russa em Washington apontou, no mês de maio, que a organização, devido à ação dos EUA, deixou de ser uma plataforma regional universal no Hemisfério Ocidental.

A OEA foi acusada ao longo de sua história por diferentes atores políticos de defender a prevalência dos interesses de Washington sobre as soberanias dos países que a compõem. (com agêncis Sputnik Brasil)

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais