Partido do presidente quer calar o rock e aciona TSE contra o Lollapalooza

Veja a repercussão do caso - entre a oposição - nas redes sociais

Foto: reprodução
Credit...Foto: reprodução

O Partido Liberal (PL), atual legenda do presidente Jair Bolsonaro, foi ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesse sábado (26) contra o Lollapalooza, acusando o festival de propaganda eleitoral irregular a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A representação foi enviada ao TSE na sexta-feira (25). O texto cita manifestações de artistas como Pabllo Vittar e Marina Diamandis contra Bolsonaro e a favor de Lula durante suas apresentações no festival, realizado em São Paulo.

"A manifestação política realizada em evento de responsabilidade da representada [o festival] fere inúmeros dispositivos legais", disseram os advogados do PL.

Os representantes legais do partido também citam que houve suposta manifestação política "em absoluto desabono ao pré-candidato Jair Bolsonaro" e "escancarada propaganda antecipada em favor de Lula". Para os advogados do partido do presidente brasileiro, tais apresentações caracterizam "verdadeiro showmício".

No domingo (27), Bolsonaro participará de evento que ele mesmo chamou de "lançamento de sua pré-candidatura". Oficialmente, o evento será de filiação do PL, uma forma de não ferir a legislação eleitoral, que veda eventos como lançamentos de pré-candidaturas antes de 16 de agosto. Anteriormente, a própria equipe jurídica do partido sugeriu as mudanças.

 

Nas redes sociais

 










x











Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais