Após pressão, Heleno cancela autorizações para projetos de pesquisa de ouro na Amazônia

...

Foto: Folhapress / Silas Laurentino
Credit...Foto: Folhapress / Silas Laurentino

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, cancelou nessa segunda-feira (27) a autorização de sete projetos de pesquisa de ouro na Amazônia.

Após pressão de diversas entidades de proteção ambiental que questionaram o aval aos projetos de garimpo na região amazônica, o ministro Augusto Heleno voltou atrás em sua decisão.

Integrantes do Ministério Público suspeitam que os atos buscavam preparar terreno para a mineração em terras indígenas, proposta defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.

O general tomou a decisão de cassar as autorizações com base em manifestações da Agência Nacional de Mineração (ANM), Fundação Nacional do Índio (Funai) e ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

"O GSI reforca o compromisso com a preservacao do meio ambiente, com a nao invasao das comunidades indigenas e com a legalidade e constitucionalidade dos seus atos administrativos", diz nota do ministro.

Vale lembrar que o Ministério Público Federal do Amazonas instaurou um procedimento para investigar e fiscalizar as autorizações dadas pelo ministro do GSI.

Augusto Heleno é secretário-executivo do Conselho de Defesa, órgão que aconselha o presidente em assuntos de soberania e defesa. Cabe ao ministro do GSI dar aval ou não a projetos de mineração na faixa de fronteira.

Para toda a Amazônia, Heleno já autorizou 81 projetos de garimpo desde o início do governo Bolsonaro.
No início do mês, o ministro foi às redes sociais para dizer que "é legal autorizar a pesquisa/lavra de minerais, na faixa de fronteira, inclusa a Amazônia". (com agência Sputnik Brasil)

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais