Deputados pautam projeto de liberação de cassinos no País; Bolsonaro diz que é contra

A Câmara dos Deputados colocou em pauta nessa segunda-feira (13) um requerimento de urgência para o projeto de lei que legaliza bingos, jogo do bicho, cassinos e apostas esportivas

Foto: Pixabay
Credit...Foto: Pixabay

No mesmo dia em que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), decidiu pautar uma proposta sobre liberação de jogos, o presidente da República, Jair Bolsonaro, reiterou a líderes evangélicos que vetará o projeto de lei.

Bolsonaro enviou uma mensagem a grupos de religiosos garantindo que, se texto passar no Congresso, será vetado.

Evangélicos condemam a prática.

Embora o veto, posteriormente, possa ser derrubado pelo próprio Congresso, e setores do governo apoiem a legalização dos jogos, Bolsonaro assumiu com os evangélicos o compromisso de barrar a medida. Mas há quem garanta que o discurso é apenas para agradar aos seus "fiéis" seguidores da bancada da Bíblia.

O argumento dos deputados favoráveis à liberação de todos os tipos de jogos (cassinos, bingos, jogo do bicho) é que ela vai aumentar a arrecadação de impostos e incentivar o turismo.

Segundo declarações de Arthur Lira, o projeto pode ser votado no plenário da Câmara ainda nesta semana.

Em outras oportunidades, Bolsonaro afirmou que vetaria o projeto. "Se porventura aprovar, tem o meu veto, que é natural, e depois o Congresso pode derrubar o veto", disse.

A declaração não desanimou os políticos entusiastas da legalização. Alguns setores do governo, como nos ministérios do Turismo e da Economia, sinalizam que a regulamentação dos jogos pode ser bem-vinda e gerar bilhões de reais ao governo, entre impostos, vagas de trabalho e fluxo de turistas. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais