Brasil passa da marca de 470 mil mortes por covid-19; Anvisa aprova importação das vacinas Covaxin e Sputnik V

A taxa de letalidade se mantém em 2,8%, mas a de mortalidade subiu para 224,1 a cada 100 mil habitantes

Reuters / Matyas Borsos
Credit...Reuters / Matyas Borsos

O Brasil registrou 1.454 óbitos nas últimas 24 horas, elevando para 470.842 as vítimas da pandemia, informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta sexta-feira (4). O número foi batido mesmo com a ausência dos dados de Minas Gerais, que não transmitiu as informações sobre falecimentos por questões técnicas.

Foram ainda 37.396 novos casos, elevando para 16.841.408 a quantidade de contaminações confirmadas.

A taxa de letalidade se mantém em 2,8%, mas a de mortalidade subiu para 224,1 a cada 100 mil habitantes. Apesar da média móvel de contágios ter ficado estável, em 64.211, a de mortes teve uma queda - de 1.897 para 1.685.

O estado de São Paulo continua sendo o que mais registra casos e mortes em números totais: são 3.338.262 e 113.474, respectivamente. Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia também tem mais de 1 milhão de contaminações confirmadas.

Já nos óbitos, o Rio de Janeiro aparece na segunda posição nos valores absolutos, com 51.419, seguido por Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia. Quando analisadas as taxas de letalidade, que são proporcionais, o Rio de Janeiro é o que está na primeira colocação, com 5,8% - mais do que o dobro da média nacional.

Nesta sexta-feira, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o governo fechou um acordo com a Janssen para a antecipação da entrega de 3 milhões de doses da vacina anti-Covid produzida pela empresa. A quantidade deve chegar ao país ainda neste mês e faz parte do contrato de 38 milhões de doses compradas pelo país. (com agência Ansa)

VACINAS

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), aprovou, nesta sexta-feira (4), a importação e o uso das vacinas Convaxin e Sputnik V contra Covid-19 no Brasil.

A avaliação ainda esta sendo feita em reunião da agência reguladora.

“Destaco que fica autorizada a importação excepcional e temporária do seguinte quantitativo, correspondente a doses para imunização de 1% da população nacional, dentro do cronograma enviado pelo Ministério da Saúde: 4 milhões de doses”, disse Alex Machado Campos, diretor da agência.

Pelo menos 20 milhões de doses da vacina indiana são previstas em um acordo de aquisição com o governo federal.

Mais cedo, a agência já tinha aprovado, em caráter excepcional e restrito, para ser utilizada pelos estados do Nordeste.(com Diário do Centro do Mundo)



Assistente de laboratório segura vidro da vacina Sputnik V