Hoje na história CPDoc JB

Leia mais e opine no

JBlog

w w w. j b l o g . c o m . b r / h o j e n a h i s t o r i a . p h p

Perón é reeleito presidente da Argentina

11 DE NOVEMBRO DE 1951

Com uma folga de mais de 2 milhões de votos sobre o se- gundo colocado, Juan Do- mingo Perón foi reeleito presiden- te da Argentina para assumir ou- tromandatode seisanos.Nesta eleiçãodemocrática, Perónven- ceu com todos os governos das pro- víncias eobteve maioriano Con- gresso Nacionale nascâmaras municipais para dar continuida- de ao governo populista estabe- lecido por ele em junho de 1946. Contra oPartido Peronista, apenas se mostrouexpressiva a candidatura do candidato Ricar- do Balbin, do Radical. O governo populistade Perón,intimamen- te ligado àscorrentes sindicais revolucionárias do país e às For- ças Armadas, most rava-se nova- mente imbatível. O simpático lí- derda naçãoencantava apopu- lação com abraços e sorrisos, ten- do se tornado imediatamente um mito. Temido e adorado, Perón comandava o Estado seguindo umatendência nacionalistae que forneciadireitos trabalhis- tasaos “descamisados”,como aposentadoria, férias remunera- das,cobertura deacidentesde trabalho e seguro médico. Em seu primeirogoverno, ini- ciado em 1946, as mulheres pas- saram ater direitoao voto,ten- dência que começavaa se espa- lhar na mesma época por algu- mas das democracias ocidentais, tais comoo Brasil.O presidente também estatizou ferrovias, em- presas de telefonia, petróleo e companhias de eletricidade, pro- movendo um rápido crescimento da indústria nacional. O segundo mandato de Perón foi marcadopela mortede suamu- lher, Evita (1952), crise econômica alastrada, protestos trabalhistas e a excomunhão do líder pela Igreja Católica. A soma destes fatores re- sultouna insatisfaçãoda altacú- pula doExército, a qualtomou o poder num rasteirogolpe de Es- tado, em 1955.

Amanhã:

Em 1993 – Fim da linha para o velho Chevette