Cultura se movimenta para tentar sair da lama

NOVO GOVERNO

Propostas que tramitam no Congresso visam mudar um quadro desolador

Ana Paula Siqueira

BRASÍLIA

O governo da presidente elei- ta, DilmaRousseff, nemcome- çou e temas como salário míni- mo, reforma tributária e pré-sal já despontam como priorida- des. Mas um dos carros chefes da campanhapresidencial nareta final foi a cultura. Tanto que Dil- mase reuniucom centenasde artistas que turbinaram sua can- didatura e ouviram promessas de atenção paraquestões liga- das à área. Chegou a hora de co- brar. No Congressotramita um pacote de projetos que tem por objetivo promover as manifes- tações culturaise, principal- mente, oacesso àsproduções das quais amaioria da popula- ção ainda não desfruta. Segundo o Ministérioda Cul- tura (MinC), apenas 14% dos bra- sileiros vão ao cinema ao menos uma vez por mês, 92% nunca fre- quentaram museus, 93% nunca foram a uma exposição de arte e 78% nunca assistiram a um espe- táculo de dança. Mas a economia dacultura noBrasil járesponde por cerca de5% dos trabalhado- res. Justamente por isso, quem entende do assuntoafirma que, tão importante quanto viabilizar as produções, é fomentar o acesso da populaçãocomo umtodo aos bens culturais– o quetem como pré-requisito adescentralização dos patrocínios. Nos últimos anos, aregião Sudestefoiresponsável por mais de 70% das capitaliza- ções amparadas pela Lei Rouanet, apesar de responder por pouco mais de 42% da população. No Congresso, uma série de pro- postas tramita visando mudar es- se quadro. Entre elas, o Plano Na- cional de Cultura (PNC), aprova- do ontem no Senado. O PNC de- fineasdiretrizes dapolíticacul- tural paraos próximosdez anos. Na Câmara, o Programa Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura (ProCultura) tem por objetivo sa- nar as lacunas deixadas pela Lei Rouanet, além de democratizar a disponibilização de recursos. Ou- tro projeto para facilitar o acesso é oque criao Vale-Cultura.A ideia é conceder crédito de R$ 50 mensais para que os trabalhado- res possam ir ao cinema, comprar livros ou assistir a espetáculos.

Leonardo Prado/Agência Câmara

CÂMARA – Casa debate o Programa Nacional de Fomento e Incentivo à Cutura

Continua na página seguinte.