MUNDO

Portugal vai às urnas de olho em avanço da extrema direita

Eleição pode marcar fim de 8 anos de governo socialista

Por JB INTERNACIONAL
[email protected]

Publicado em 10/03/2024 às 09:56

Alterado em 10/03/2024 às 10:08

Bandeira de Portugal Foto: reprodução da internet

Estão abertas as urnas para as eleições legislativas em Portugal, que podem marcar o fim de oito anos de governo socialista e um avanço inédito da extrema direita no país.

O pleito foi convocado após a renúncia do premiê António Costa, do Partido Socialista (PS), em função de um escândalo de tráfico de influência, o que não foi provado - e citado como "engano" do Ministério Público português.

As últimas pesquisas colocam a Aliança Democrática (AD), coligação de centro-direita, à frente do PS, mas sem maioria no Parlamento, o que pode fazer da legenda populista Chega crucial para a formação de governo.

Liderado por André Ventura, o partido se tornou, em 2019, a primeira força de extrema direita a obter assento na Assembleia da República desde a restauração da democracia, em 1974, e aumentou o número para 12 em 2022, mas as pesquisas mostram que a legenda pode mais que dobrar sua bancada agora.
Por outro lado, o número de indecisos ainda é grande, o que torna incerto o resultado das urnas. (com Ansa)

Tags: