MUNDO

Itália acolherá crianças palestinas afetadas pela guerra

País receberá pessoas que estão com 'complicações graves'

Por Marcio Gomes
[email protected]

Publicado em 16/01/2024 às 12:24

Alterado em 16/01/2024 às 12:24

Palestinos com dupla cidadania esperam do lado de fora da passagem de fronteira de Rafah com o Egito, na esperança de obter permissão para deixar Gaza Foto: Reuters/Arafat Barbakh

O ministro da Defesa da Itália, Guido Crosetto, afirmou nesta terça-feira (16) que o país vai acolher por volta de 100 crianças palestinas afetadas pelo conflito no Oriente Médio.

De acordo com o político, elas desembarcarão em Roma ao lado de seus familiares e vão receber assistência médica em hospitais italianos.

"A Itália acolherá cerca de 100 crianças palestinas que sofrem de complicações graves que, acompanhadas pelas suas famílias, receberão cuidados de saúde em algumas instalações hospitalares do território", disse Crosetto.

Um levantamento da organização Save the Children apontou que mais de 10 mil crianças faleceram em ataques na Faixa de Gaza desde o início do conflito entre Israel e o grupo fundamentalista islâmico Hamas.

Ao todo, 1% da população infantil total do enclave palestino "foi morta" durante o sangrento conflito armado no Oriente Médio.

Itália e França

Crosetto também se reuniu ontem (15) com seu homólogo francês, Sébastien Lecornu, para conversar sobre a atual situação no Mar Vermelho.

Os dois países manifestaram a vontade de "impulsionar rapidamente uma missão europeia na qual também possa participar países não pertencentes à UE, mas que compartilham a importância da navegação livre nas rotas comerciais ameaçadas pelos ataques terroristas dos houthis". (com Ansa)

Tags: