JOGOS ONLINE

O papel do iGaming no cenário econômico do Brasil

Por JB GAMES

Publicado em 09/07/2024 às 18:01

Alterado em 09/07/2024 às 18:04

. Pexels
A indústria do iGaming está crescendo no mundo todo, e o Brasil não é exceção. As apostas online foram legalizadas no país em 2018, porém, o governo só começou a trabalhar em uma regulamentação para o setor no início de 2023. A partir dessa regulamentação, surgiram novos impactos na economia brasileira, e é isto que vamos explorar ao longo deste artigo.
 
Visão geral do iGaming no Brasil

O iGaming, que inclui cassinos online, apostas esportivas e outras atividades de jogos de azar pela Internet, tem uma história complexa no Brasil. Durante anos, o jogo foi amplamente restrito, sendo a maioria das formas de apostas ilegais.
No entanto, isso começou a mudar no final da década de 2010, quando o governo brasileiro reconheceu os potenciais benefícios econômicos de um mercado regulamentado de iGaming. Em 2018, o país deu um passo significativo ao legalizar as apostas esportivas, preparando o terreno para mudanças regulatórias mais amplas e para o crescimento do setor.

Desde então, o mercado brasileiro de iGaming cresceu rapidamente. Só neste ano, a previsão é de que o setor de cassinos gere cerca de R$100 bilhões. Este crescimento é impulsionado por uma combinação crescente de novas tecnologias, uma cultura amante do esporte e mudanças regulamentares progressivas que tornam a facilitar a entrada dos operadores no mercado.
 
Contribuições econômicas do mercado de apostas

É notável o crescimento das casas de apostas no Brasil. Podemos ver isso por todo o lado, com cada vez mais cassinos com bônus sem depósito e outros tipos de ofertas sendo divulgados amplamente em diversos meios de comunicação.

São diversas as contribuições econômicas que o mercado de apostas pode gerar para o Brasil, desde a geração de receita, novos empregos e até mesmo no crescimento do turismo. Dito isso, vamos explorar cada um desses pontos em mais detalhes.
 
Geração de receita

Um dos impactos econômicos mais diretos do iGaming no Brasil é a geração de receitas por meio de impostos e taxas. No último ano, foi estabelecido que as empresas de apostas online precisam pagar uma taxa de R$30 milhões para obter a licença de operação no Brasil. Além disso, elas devem ter sede e administração no país.

Ademais, essas empresas serão tributadas em 12% sobre o faturamento. Enquanto isso, os apostadores deverão pagar 15% sobre o prêmio líquido por meio do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF). O dinheiro arrecadado pelo governo pode então ser usado para outros projetos sociais.

Portanto, a criação de um ambiente regulamentado poderá gerar receitas fiscais significativas. Além disso, regras mais claras sobre o setor também protegem os consumidores e reduzem as atividades ilegais de jogo, já que o governo pode fiscalizar essas empresas com maior facilidade.
 
Criação de novos empregos

A indústria iGaming também deve gerar novos empregos no Brasil. Desde desenvolvedores de software e suporte de TI até representantes de atendimento ao cliente, o setor oferece uma ampla gama de oportunidades.

Posições indiretas relacionadas a essa atividade também devem aumentar, como no setor de comunicação, por exemplo. Com a expansão das casas de apostas no Brasil, surgem cada vez mais oportunidades de emprego vinculadas aos anúncios dessas empresas em diversos meios, como rádio, TV e, especialmente, na internet. Até mesmo as equipes brasileiras já estão formando parcerias com as plataformas de apostas.
 
Ampliação do turismo no Brasil

As apostas online também têm o potencial de incentivar o turismo esportivo e de entretenimento. Grandes eventos esportivos e competições de eSports, por exemplo, atraem visitantes de várias regiões do país e do mundo.

Com mais turistas visitando o país para acompanhar esses eventos, é possível impulsionar a economia local. Afinal, a demanda por diversos serviços necessários para atender esses visitantes aumenta, como transporte, hospitalidade e entretenimento.
 
Outros benefícios sociais e econômicos

O crescimento do iGaming no Brasil está impulsionando melhorias na infraestrutura do país, principalmente em tecnologia e telecomunicações. Para apoiar as plataformas de jogos online, tem havido um investimento significativo em Internet de alta velocidade e centros de dados. Estas melhorias beneficiam a economia em geral, melhorando a conectividade e as capacidades tecnológicas, que são essenciais para vários setores.

Além disso, a indústria iGaming também estimula os gastos do consumidor. À medida que mais brasileiros participam de jogos online, as despesas nos sites apoiam uma vasta gama de empresas, desde processadores de pagamentos a agências de publicidade, impulsionando ainda mais a atividade econômica.
 
Cenário regulatório e legal das apostas online no Brasil

Como mencionamos antes neste artigo, a regulamentação do setor de apostas no Brasil só começou a ganhar forma no início de 2023. Ainda que as apostas online tenham sido legalizadas em 2018, o país ficou anos sem um conjunto claro de regras sobre este setor.

Agora, o governo tenta tornar o ambiente de apostas mais estável e transparente, tanto para operadores como para os jogadores. Ainda que as tendências da indústria de iGaming no Brasil sejam positivas, o governo deve avaliar se as medidas implementadas são as mais eficientes para garantir o jogo limpo, a proteção do consumidor e uma tributação eficaz.
Conclusão

Em resumo, a indústria iGaming está tendo um impacto profundo na economia do Brasil. Desde a geração de receitas fiscais significativas e a criação de empregos até à atração de investimentos e ao estímulo dos gastos dos consumidores, o iGaming está contribuindo para o desenvolvimento do país.

À medida que o Brasil continua a refinar seu quadro regulatório, o potencial futuro do iGaming parece promissor. Com as políticas e os investimentos certos, o iGaming poderá se tornar fundamental do cenário econômico do Brasil, impulsionando a inovação e a prosperidade nos próximos anos.

Deixe seu comentário