Al-Qaeda divulga vídeo inédito de Osama Bin Laden e Zawahiri

Um vídeo da Al-Qaeda por ocasião do 10º aniversário dos atentados de 11 de setembro, com imagens de Osama Bin Laden e uma mensagem de seu sucessor Ayman al-Zawahiri, foi divulgado na internet nesta terça-feira, informou o site americano de vigilância virtual SITE.

Com o título de "O amanhecer de uma vitória iminente", o vídeo de 62 minutos foi transmitido pelo órgão de divulgação da Al-Qaeda, As Sahab, e divulgado por fóruns jihadistas na internet no dia 12 de setembro.

Inclui o áudio de um discurso de Al-Zawahiri, designado como sucessor de Osama Bin Laden, que foi morto no início de maio em uma operação americana. O Departamento de Estado oferece 25 milhões de dólares pela captura do atual líder da Al-Qaeda.

O egípcio menciona a "primavera árabe", a situação no Iraque e no Afeganistão, assim como a morte de Bin Laden.

A Al-Qaeda, afirma Al-Zawahiri, "respalda as revoluções árabes e espera que elas estabeleçam um islã autêntico e governos baseados na sharia", a lei islâmica.

"Estas rebeliões populares são uma forma de derrota para os Estados Unidos", completa Al-Zawahiri.

Mas a Al-Qaeda não participou nos protestos populares que abalaram o mundo árabe este ano, com as quedas dos governos do Egito, Líbia e Tunísia e ondas de manifestações em diversos países.

Analistas consideram que o fenômeno deixou a organização terrorista internacional debilitada e com uma crescente irrelevância.

No vídeo, Zawahiri aparece sozinho em uma imagem fixa e descreve o antecessor Bin Laden como um combatente que derrotou tanto os russos no Afeganistão como os americanos, e destaca que ele sacrificou tudo por sua campanha.

"Os Estados Unidos negam o fato que não estão enfrentando indivíduos ou grupos, e sim toda a Umma (comunidade muçulmana) do Islã" disse.

"A natureza arrogante dos Estados Unidos o levam a negar o fato de que enfrentam uma comunidade em desenvolvimento e que poderia ser a causa de sua derrota e de sua queda, pela vontade de Alá", insistiu.

Assim como Bin Laden até sua morte no Paquistão em 2 de maio em uma ação americana, Zawahiri vive na clandestinidade desde que Washington declarou guerra ao terrorismo depois dos ataques de 11 de setembro de 2001.

A parte do vídeo dedicada a Bin Laden é uma mensagem encontrada pelas forças americanas que invadiram a residência na qual o terrorista vivia escondido, ao norte de Islamabad. As imagens já haviam sido divulgadas pelo governo dos Estados Unidos, mas sem áudio.

Bin Laden afirma que os americanos terminarão como "escravos das multinacionais e do dinheiro dos judeus".

Recomenda aos americanos que leiam o livro "A guerra de Obama" de Bob Woodward, que inclui as disputas a respeito das decisões dos militares americanos, e afirma que o lema da campanha presidencial "Yes, we can" é falsa.