Jornalistas italianos sequestrados são libertados na Líbia

Os quatro jornalistas italianos sequestrados na quarta-feira na Líbia foram libertados, informaram fontes do ministério das Relações Exteriores da Itália.

Os jornalistas que estavam sequestrados são Claudio Monici, enviado do jornal Avvenire - da Conferência Episcopal Italiana (CEI) -, Domenico Quirico, do La Stampa, e Elisabetta Rosaspina e Giuseppe Sarcina, ambos do Corriere della Sera.

Segundo a descrição de Monici, em telefonema à sua família de dentro do cativeiro, e do cônsul italiano em Benghazi, Guido de Sanctis, os jornalistas estavam retidos em um apartamento em Trípoli, situado entre o quartel-general do coronel Muamar Kadafi de Bab Al Azizia e o hotel Rixos, onde se aloja a imprensa internacional.

Monici assinalou que os assaltantes eram civis e que, posteriormente, os entregaram às forças militares leais ao regime de Kadafi.