Chance de erro em DNA de Bin Laden é de uma em 11,8 quatrilhões

 

WASHINGTON - Autoridades americanas estão certas de que Osama bin Laden está morto após a realização de DNA e de outros testes, e afirmaram neste sábado (8) que há uma chance em 11,8 quatrilhões de erro de identidade.

Especialistas da CIA compararam inicialmente as fotografias do cadáver com fotos de Bin Laden e, em seguida, analisaram uma amostra de DNA contra um "perfil abrangente derivado da grande e extensa família de Bin Laden", afirmou um oficial sênior da inteligência à imprensa.

Como resultado, não há dúvida de que uma equipe SEAL da Marinha dos Estados Unidos que invadiu uma casa no Paquistão no dia 1 de maio matou o líder da Al-Qaeda, afirmou a autoridade.

"Com base nesta análise, o DNA é, sem dúvida, dele. A possibilidade de uma identidade equivocada é de cerca de uma em 11,8 quatrilhões", disse o oficial.

A rede terrorista Al-Qaeda também confirmou em um comunicado que Bin Laden está morto.