Primeiro-ministro da Irlanda admite derrota eleitoral

 

O primeiro-ministro da Irlanda, Brian Cowen, admitiu neste sábado a derrota de seu partido nas eleições gerais de sexta-feira, após o Fianna Fail ser reprovado pelos eleitores devido à crise econômica e ao plano de resgate elaborado pelo governo.

"Claramente não há muito apoio ao nosso partido. Aceitamos o resultado como democratas que somos", disse Cowen à TV estatal RTE após a divulgação de pesquisas de boca de urna que apontam uma perda de 70% das cadeiras do Fianna Fail.

Segundo Cowen, hoje foi "um dia muito, muito difícil" para seu partido.

As pesquisas mostram que o Fianna Fail obterá apenas 15,1% dos votos, o pior resultado na história do partido.

O mais votado nestas eleições foi o Fine Gael (centro), principal partido da oposição, que obteve 36,1% dos votos e deverá se aliar aos trabalhistas para governar, como já ocorreu de 1994 a 1997.

Após 14 anos no poder, o Fianna Fail foi duramente punido pelo eleitorado por seu apoio ao plano de resgate de 85 bilhões de euros firmado em novembro passado com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Cowen aceitou o plano contra a vontade, forçado por um déficit público que atingiu 32% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010, mas a medida feriu o orgulho nacional do outrora "Tigre Celta".

Após a crise política desencadeada pelas medidas econômicas, Cowen renunciou à liderança de seu partido e à candidatura nestas eleições.