Igreja pede apoio da Europa diante de possível onda de imigração líbia

A Igreja Católica italiana pediu "a intervenção de toda a Europa para que ajude de forma eficaz os países afetados em primeira linha" pela possível onda de imigrantes provenientes da Líbia depois da revolta nesse país do norte da África.

O pedido foi feito pelo cardeal Angelo Bagnasco, presidente da conferência episcopal italiana.

"Uma enorme tragédia está ocorrendo diante de nossos olhos", afirmou o religioso italiano ao solicitar uma resposta "eficaz" de toda Europa.

Há anos que a Igreja italiana presta ajuda concreta aos imigrantes que chegam à Itália através de várias entidades, entre elas a Caritas International, que oferece comida e alojamento em diferentes regiões do país.

A situação na Líbia "levará muitas pessoas a abandonar o próprio país para ir para onde puderem, e a Itália é um dos países mais próximos", disse.

"Procuram liberdade, uma vida melhor, pão e sobretudo esperança", assegurou o cardeal, paralelamente a uma conferência.

O ministro italiano do Interior, Roberto Maroni, pediu nesta quinta-feira a seus parceiros europeus que ajudem seu país a fazer frente ao risco de uma crise humanitária "catastrófica".

As autoridades italianas temem uma onda de ao menos 200.000 a 300.000 imigrantes do norte da África caso o líder líbio Muamar Kadafi deixe o poder como consequência da revolta popular que se propaga pelo país.