Itália anuncia liberação de dinheiro para a Tunísia

ROMA - O governo da Itália anunciou que vai desbloquear uma ajuda de emergência de 5 milhões de euros à Tunísia. Para o próximo mês, o governo italiano vai liberar uma linha de crédito de 100 milhões de euros, segundo o chefe da diplomacia do país, Franco Frattini.  O objetivo é tentar conter a imigração ilegal de tunisianos para a costa italiana. O assunto será tema hoje de debates no Parlamento Europeu.

“[Os recursos serão usados] para projetos que vão ser identificados pelo governo provisório”, disse Frattini, depois de se reunir com o primeiro-ministro tunisiano, Mohamed Ghannuchi.

De acordo com Frattini, em março, o governo da Tunísia prepara uma série de anúncios visando reformas políticas e econômicas. O chefe da diplomacia da Itália ressaltou que essas propostas, elaboradas pelos tunisianos, dependem do apoio da comunidade internacional.

Frattini passou algumas horas na capital tunisiana, Túnis. Houve uma reunião de Frattini com as autoridades da Tunísia, Síria e Jordânia em busca de uma solução para a imigração em massa de milhares de clandestinos tunisianos para as costas italianas.

A imigração ilegal de tunisianos se intensificou nos últimos dias, depois da série de protestos no país que provocaram a saída do ex-presidente Zine el-Abidine Bem. Ele foi obrigado a deixar o poder depois de 23 anos.