Queda de avião em Honduras mata 14, entre elas um ministro e uma assessora de programa social

Um avião bimotor LET-410 caiu por volta das 8h de hoje (14) na região da cidade de Santa Ana, distante cerca de 200 quilômetros de Tegucigalpa, capital de Honduras. Pelo menos 14 pessoas morreram no acidente. O ministro de Obras Públicas do país, Rodolfo Rovelo e Alejandra María Figueroa Cerna, que atuava no Programa de Assistência Familiar, estão entre os mortos. O presidente de Honduras, Porfirio Pepe Lobo, decretou luto nacional.

Lobo divulgou um comunicado lamentando as mortes e informando que as autoridades iniciaram as investigações para detectar as causas do acidente. “(O governo se) solidariza com a dor e se une aos parentes e amigos das pessoas mortas no acidente lamentável que ocorreu hoje na aviação (hondurenha)”, diz o comunicado.

A aeronave decolou de San Pedro Sula – a segunda maior cidade de Honduras – em direção à Tegucigalpa, a 240 quilômetros. Não há confirmação do número de passageiros, mas estimam-se que eram 20.

Brasil e Honduras não têm relações diplomáticas desde o golpe de Estado, de setembro de 2009, que destituiu do poder Manuel Zelaya. A Embaixada do Brasil em Tegucigalpa serviu de abrigo para Zelaya e simpatizantes até que Pepe Lobo fosse eleito e negociasse a saída do presidente deposto, sem riscos para ele e seguidores.

As informações são da Presidência da República de Honduras e da agência de notícias pública de Portugal, Lusa.