Militar que comandará transição no Egito é aliado de Mubarack

O marechal Mohamed Hussein Tantawi, de 79 anos que será o responsável pelo processo de transição no Egito, é ex-chefe da guarda presidencial e aliado do ex-presidente Hosni Mubarak. Ele vai comandar a junta militar que assumirá as funções políticas do país até a posse do novo presidente. As eleições no país estão marcadas para setembro e, pela lei, a posse ocorre 60 dias depois.

Nascido em 1931, Tantawi foi promovido a general e nomeado ministro da Defesa em 1991. Ele chegou a ser designado adido militar no Paquistão, participou da primeira Guerra do Golfo e foi comandante da Autoridade de Operações das Forças Armadas.

Durante a crise das últimas semanas, Tantawi tem sido um dos principais contatos do governo egípcio com os Estados Unidos. Ele já foi visto pelos norte-americanos como um homem resistente às reformas política e econômica.

A agência de notícias Lusa, de Portugal, publicou, com base em reportagem de uma emissora de TV árabe, que a junta militar deverá demitir todo o governo ligado a Mubarak, suspender ambas as câmaras do parlamento e governar com o presidente do Supremo Tribunal Constitucional. Há expectativa de que a junta emita um comunicado ainda hoje (11).