Netanyahu teme implantação de um regime ao estilo iraniano no Egito

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou temer o fantasma de um regime ao estilo iraniano no Egito caso um "movimento islamita organizado tome o controle do Estado" aproveitando-se do caos.

"É certo que o Islã extremista não provocou a instabilidade. Não foi o caso na Tunísia e acho que não o seja no Egito", declarou Netanyahu em uma coletiva conjunta com a chanceler alemã Angela Merkel em Jerusalém.

"Mas também é certo que, em uma situação de caos, um movimento islamita organizado possa tomar o controle do Estado. Aconteceu no Irã e em outras partes", acrescentou.

A Irmandade Muçulmana, o grupo de oposição mais influente do Egito, rejeitou o novo governo e pediu que prossigam as manifestações para a queda do regime do presidente Hosni Mubarak, em um comunicado publicado nesta segunda-feira.

"A Irmandade Muçulmana (...) anuncia sua total recusa à composição do novo governo, que não respeita a vontade do povo", anuncia o comunicado.