Moscou quer respostas 'claras' da Otan sobre sistema antimísseis

MOSCOU, 24 janeiro 2011 (AFP) - O presidente russo, Dimitri Medvedev, pediu nesta segunda-feira à Otan respostas "claras" sobre sua proposta de incluir a Rússia em seu sistema antimísseis, já que, se isto não ocorrer, Moscou seria obrigado a mobilizar seus mísseis nucleares.

"Esperamos de nossos interlocutores da Otan uma resposta clara e sem ambiguidades sobre o lugar que reservam para a Rússia"  em seu projeto de sistema antimísseis na Europa, declarou Medvedev, segundo a televisão russa.

"Ou conseguimos um acordo com a Otan (...) ou não conseguimos e será preciso tomar medidas desagradáveis sobre a mobilização de unidades de mísseis nucleares", acrescentou, durante um encontro com Dimitri Rogozin, embaixador russo perante a Aliança.

Durante uma cúpula em Lisboa em 20 de novembro, Rússia e Otan decidiram aprofundar sua cooperação em matéria de defesa antimísseis, mas o presidente russo advertiu na época que só daria uma resposta positiva a um escudo na Europa se a Rússia fosse incluída plenamente no projeto.