Sistema de cotas para negros na África do Sul gera polêmica

Agora, a melhor universidade do país é multirracial

 

A Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, já foi um privilégio dos brancos nas ladeiras majestosas do Devil's Peak. No auge do apartheid, ela admitia poucos estudantes negros ou mestiços. Eles eram barrados nos dormitórios universitários, e até mesmo proibidos de participar de autópsias em corpos de brancos na Faculdade de Medicina.

Agora, a melhor universidade do país é multirracial. E está envolvida em um debate sobre o alcance das ações afirmativas para curar as feridas de uma história de opressão. A discussão gera conflitos similares nos Estados Unidos, onde meia dúzia de estados baniu o uso de preferências raciais na admissão a universidades públicas.

>> Leia a matéria completa no JB Digital