Polêmica cerca reunião dos Direitos Humanos da ONU

REUTERS

GENEBRA - A eleição de 15 países para fazer parte do Conselho de Direitos Humanos da ONU, prevista para esta quarta-feira, está envolta em polêmica, com algumas ONGs fazendo campanha contra candidatos que consideram indignos, como o Sri Lanka, ou 'duvidosos, como o Brasil', segundo avaliação da UN Watch e da Freedom House.

A votação será realizada na Assembléia Geral da ONU, da qual participarão os 192 estados membros. Para ser eleito, um país deve obter a maioria absoluta de 97 votos.

O Conselho de Direitos Humanos, com sede em Genebra, possui 47 membros. Criado em 2006, substituiu a antiga Comissão de Direitos Humanos, desacreditada por suas regras frouxas.

Os Estados Unidos, grandes financiadores da Comissão, não aprovaram a criação do Conselho alegando que suas regras não garantiam sua eficácia e, sendo assim, se recusaram a integrá-lo.

De fato, dois anos depois, o balanço do órgão é também muito crítico. É reprovado por não atuar em casos de países conhecidos por suas violações de direitos humanos como o Sudão no conflito de Darfur, dedicando-se muito tempo a criticar Israel por seu tratamento aos palestinos na Faixa de Gaza.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais