México: 'Mata Velhinhas' é condenada a 759 anos

Portal Terra

CIDADE DO MÉXICO - Um tribunal mexicano decretou a pena de 759 anos de prisão à assassina em série Juana Barraza, conhecida como a "Mata Velhinhas", acusada pelo assassinato de pelo menos 30 idosas - dos quais 17 foram comprovados pela polícia. As informações são da agência Ansa.

Ela passará 50 anos na prisão, período máximo estabelecido pelo Código Penal do Distrito Federal do México. Juana, conhecida também como a "Dama do Silêncio" na época em que trabalhava como lutadora profissional, foi presa no dia 28 de janeiro de 2006, depois de assassinar uma senhora de 82 anos.

A Promotoria, que investigava possíveis cúmplices, descartou a possibilidade de Juana ter recebido ajuda para perpetrar seus crimes. A condenada se disse adoradora da Santa Morte, culto sincrético recente no México.

Em seu apartamento, foram encontrados um computador portátil, um altar da Santa Morte e fotografias da sua época de lutadora. Juana enganava as suas vítimas se passando por assistente social, supostamente em busca de informações sobre mulheres aposentadas que recebiam benefícios do governo da capital.