CE não adotará mais medidas contra mussarela após a resposta da Itália

JB Online

BRUXELAS - Após a resposta dada pelas autoridades italianas frente a crise, a Comissão Européia (órgão executivo da União Européia) não adotará mais medidas contra a mussarela de búfala contaminada por dioxina procedente da região da Campânia, na Itália,

A porta-voz de Saúde da União Européia (UE), Nina Papadoulaki, disse que, depois dos últimos contatos mantidos com as autoridades italianas, o Executivo europeu está 'satisfeito' com as ações adotadas pelo país para controlar os lotes de muçarela e evitar sua entrada no mercado europeu.

A Comissão Européia (CE) tinha ameaçado a Itália com um embargo comercial. Além disso, a porta-voz disse que a França não informou oficialmente à CE sobre sua decisão de ordenar às empresas francesas a suspensão imediata da venda de muçarela de búfala procedente da Campânia.

A porta-voz disse que a ministra da Saúde italiana, Livia Turco, disse hoje à CE que a Itália 'adotará mais medidas para evitar a introdução no mercado europeu' de lotes de muçarela de búfala que contenham excesso de dioxina.

Além disso, a ministra disse que os controles na região da Campânia se intensificaram e que estão sendo feitas mais inspeções e comprovações sistemáticas nos laticínios e estabelecimentos da zona, especialmente em Caserta, Nápoles e Avelino.

A mesma fonte disse que as autoridades italianas pediram o apoio da Comissão Européia 'para identificar a rede de laboratórios que realizará as análises específicas' sobre as amostras do queijo.

- A Comissão está satisfeita com o progresso realizado e continua em estreito contato com as autoridades italianas - disse a porta-voz, acrescentando que, por esse motivo, 'não há razões neste momento para adotar mais ações em nível europeu'.

Sobre a decisão anunciada hoje pelo Governo francês, fontes da UE disseram que, à luz do comunicado de imprensa do Ministério da Agricultura francês, as medidas anunciadas não parecem estar em contradição com as já adotadas na Itália para prevenir a exportação da muçarela de búfala da Campânia para fora do país.