Vaticano considera infundada acusação atribuída a Bin Laden

Agência EFE

CIDADE DP VATICANO - O porta-voz do Vaticano Federico Lombardi chamou nesta quinta-feira de 'totalmente infundada a acusação específica de um envolvimento' do papa Bento XVI em uma campanha contra o Islã em relação ao caso das charges sobre Maomé, como se afirma em mensagem atribuída a Osama bin Laden.

Lombardi disse aos jornalistas que as ameaças de Bin Laden contra Bento XVI 'não são uma novidade e não surpreendem'.

- O papa e o Pontifício Conselho para o Diálogo inter-religioso censuraram a campanha satírica com o Islã em mais de uma ocasião - acrescentou.

Em uma nova mensagem atribuída ao líder da rede terrorista Al Qaeda, Osama bin Laden ameaça a União Européia por sua atitude durante a chamada 'crise das charges'.

Na mensagem declara que a publicação das charges sobre Maomé é parte de uma 'cruzada' contra o Islã na qual 'o papa do Vaticano teve um papel significativo'.